Morte de Marielle e Anderson completa um mês com diversos atos e poucas respostas da Polícia Civil

“Calaram um voz. Nasce um mito na luta pela liberdade!”

Foram 13 tiros por volta das 21h da quarta-feira, 14 de março de 2018. Há um mês, o mundo se chocava com a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes, executados dentro do carro no bairro do Estácio, no Centro do Rio. Passado um mês do crime, atos se multiplicam em homenagens à vereadora neste sábado (14), enquanto a polícia segue com poucas respostas sobre o caso.

São realizados eventos durante a manhã e à tarde. No Largo do Machado, manifestantes se concentram desde 6h. Políticos como o deputado estadual Marcelo Freixo, o vereador Tarcísio Motta e o pré-candidato à presidência Guilherme Boulos, todos do PSOl, estiveram no local.

Comente sobre a notícia!