Lava-Jato: Presidente da Fecomério-RJ é preso pela Polícia Federal

Rio de Janeiro – RJ: Preso na manhã desta sexta-feira, o presidente afastado da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio), Orlando Diniz, está a caminho da Polícia Federal no Rio de Janeiro. Ele foi preso pela força-tarefa da Operação Calicute na casa de seu pai, no Leblon. Dalí, os policiais o levaram para seu próprio apartamento, no mesmo bairro, e ficaram por lá por volta de duas horas, de onde saiu por volta de 8h50.

Diniz teria, com ajuda do ex-governador Sérgio Cabral, Diniz desviou, segundo a investigação, ao menos R$ 3 milhões de duas entidades do Sistema “S”, o Sesc e o Senac-RJ, para a Thunder Assessoria Empresarial, firma na qual figura como sócio-administrador. Esta conexão, apontada pela força-tarefa da Operação Calicute, versão da Lava-Jato no Rio, é um dos fundamentos da prisão preventiva.

De acordo com a investigação, Diniz subtraiu o dinheiro das entidades entre 2010 e 2015. Para isso, segundo evidências colhidas pelos procuradores, usou notas fiscais frias emitidas, a pedido de Cabral, por duas empresas: a Dirija Veículos e a Viação Rubanil. Diniz – afastado atualmente do cargo de presidente do Sesc-Rj e Senac-RJ por meio de uma liminar – e os demais suspeitos são acusados de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e de organização criminosa.

Comente sobre a notícia!