Gustavo comenta saída do Santos: Falta de “noção” sobre orçamento e disputa por poder!

Santos – SP: Um dia depois de deixar o Santos, o ex-diretor executivo do clube, Gustavo Vieira de Oliveira, lamentou sua saída e afirmou que, nos 45 dias em que esteve à frente do departamento de futebol, não teve conhecimento do orçamento de que dispunha para buscar novos reforços para o time de Jair Ventura.

Em entrevista à ESPN Brasil nesta quarta-feira, ele também citou uma disputa por poder na administração de José Carlos Peres, que assumiu a presidência do Santos em janeiro.

– Quando um novo grupo político entra, entre eles há um assentamento, uma disputa por poder. Pessoas que não tinham papel de protagonistas passam a ter. Outras, que pensavam ter mais força, se enfraquecem um pouquinho – afirmou o ex-dirigente alvinegro.

No clube, a principal reclamação sobre Gustavo era a demora em concretizar a contração de novos atletas para o elenco. O caso do meia Lucas Zelarayán, do Tigres, do México, é o mais emblemático.

O jogador teve proposta do Santos, a chegada era dada como praticamente certa, mas o meia nunca desembarcou na Vila Belmiro.

Gustavo afirmou que não tinha “noção” do dinheiro disponível para contratações:

– O Lucas (Zelarayán) eu acompanhava há um ano. Foi uma invenção minha para suprir uma carência de mercado. Claro que é um processo difícil, especialmente sem ter noção total do orçamento que o departamento tem. Sem ter essa informação, não temos total controle do movimento financeiro.

Outro motivo que causou atritos entre Gustavo e dirigentes do Santos foram negociações tocadas pelo executivo, com acertos apalavrados, que acabaram travadas pelo presidente.

Comente sobre a notícia!