EUA, Reino Unido e França atacam a Síria em ação coordenada contra Assad

Ataque aéreo, denunciado por Damasco e seus aliados como ato ilegal de agressão, não deve alterar o curso de uma guerra que já matou meio milhão de pessoas

WASHINGTON/BEIRUTE – Potências ocidentais disseram neste sábado que um ataque com mísseis atingiu o coração do programa de armas químicas da Síria, mas é improvável que a ofensiva atrapalhe o progresso do presidente sírio, Bashar al-Assad, na guerra civil de 7 anos.

Estados Unidos, França e Grã-Bretanha lançaram 105 mísseis durante a noite em retaliação a um ataque suspeito de gás venenoso na Síria há uma semana, atingindo o que o Pentágono disse serem três instalações de armas químicas, incluindo uma pesquisa e desenvolvimento em Damasco e duas perto de Homs.

O bombardeio foi a maior intervenção de países ocidentais contra Assad e sua aliada Rússia, mas os três países disseram que os ataques se limitaram à capacidade síria de armas químicas e não visaram a derrubar Assad ou intervir na guerra civil.

Comente sobre a notícia!