Escola de Moda: a arte de moldar oportunidades

São Paulo – SP: “Costura não é só a transformação do pano. Você começa a se transformar por dentro. Hoje eu vejo que sou capaz. Eu posso fazer também”. Essa é a visão da aluna do curso de Moda do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, Maria Abadia Martins, de 52 anos.

Ela é uma das 34 mil mulheres que aprenderam a moldar e criar peças no curso gratuito na Escola de Moda do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. “Vi que precisava entender mais sobre corte e costura depois do meu acidente. Passei a customizar minhas peças e foi dando certo, mas sabia que precisava de técnica”, conta.

Dona Maria foi atropelada há dois anos. Ela perdeu a perna esquerda e tem dificuldades para movimentar uma das mãos. Mas isso, com certeza, não é empecilho. “Comecei a produzir em casa e já comercializo minhas peças pensando na economia solidária. A gente tem que ter o olhar do entorno”, conta

Na cadeira ao lado, dividindo a mesma máquina de costura da Dona Maria Abadia nas aulas do curso, a jovem Bruna de Godoy, de 21 anos de idade, a mais nova da turma, comenta sobre a oportunidade e o motivo que a levou ao curso. “Iniciei minha carreira como fotógrafa de ensaios sensuais e quero produzir minhas próprias lingeries para minhas clientes”, disse.

Bruna tem uma máquina caseira e é nela que pratica o que aprendeu durante a aula. “Fiz alguns sutiãs, mas ainda tenho que me aprimorar. Na moda a lingerie é uma das coisas mais bonitas que se tem”, opina.

Na turma atual do curso de Moda do Fundo Social de Solidariedade, instalado dentro do Palácio dos Bandeirantes, cerca de 40 alunas aprendem e aprimoram o ofício, com diferentes objetivos e histórias de vida.

Aos 56 anos de idade, a diarista Maria Lourenço Cassimiro, mais conhecida como Laurinha, mudou toda sua rotina de trabalho para aprender a costurar. “Era um sonho antigo”, conta. “Negociei com uma das minhas patroas para fazer meio período e participar aqui. Depois eu vou compensar as horas de falta. Olha aqui minha mais nova peça: uma sainha, não está maravilhosa? Se eu sair daqui sabendo fazer roupas pra mim, tá ótimo”, diverte-se.

Escola de Moda

O Fundo Social de Solidariedade conta com 56 Polos Regionais da Escola de Moda no interior do Estado, dos quais surgiram 625 Escolas de Moda no Estado e em entidades sociais da capital. Somente na unidade que fica no Palácio dos Bandeirantes, passam cerca de 600 alunos anualmente.

“Muita gente que passa por aqui, além da profissão, quer uma motivação. Muitas das vezes, eles vêm para superação pessoal mesmo”, conta a coordenadora do Curso de Moda, Vanessa Alegria Gomes dos Santos. “Para nós que estamos à frente do projeto é gratificante ver isso”.

Comente sobre a notícia!