Eleitor de Bolsonaro lucra com serviços para apoiadores de Lula

Curitiba: Desde que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (condenado e preso na Operação Lava-Jato) chegou à sede da Polícia Federal em Curitiba, no sábado passado (7/4), a vida do desempregado Eduardo Maciel, 20 anos, mudou drasticamente. Morador do pacato bairro Santa Cândida, na Zona Norte de Curitiba, há oito meses, ele e sua família (pai, mãe e três irmãos) viram na montagem do acampamento “Lula Livre” uma oportunidade de negócios.

Uma placa na porta da casa explica o empreendimento: “Número 1 – R$ 2, número 2 – R$ 3, Banho: R$ 4, carregamento de celular – R$ 2.” “Faturamos entre R$ 300 e R$ 400 por dia”, disse ele à reportagem, enquanto organizava a fila do banho. Eleitor declarado do deputado Jair Bolsonaro, Maciel não se furta de falar de política com os militantes petistas que chegam em busca de algum alívio – ou higiene.

“Voto no Bolsonaro. Vi os vídeos dele e gostei. Se o Lula está preso, não é por acaso”, afirmou o jovem, enquanto os integrantes da fila olhavam com reprovação.

Comente sobre a notícia!